Home O Piloto Palmarés Multimedia Noticias Calendário E-Mail
Lamy corre em dois continentes     (7 Maio 2006)  
Piloto português em acção nos EUA e na Europa em menos de 48 Horas
Esta semana que agora se inicia promete ser cheia de adrenalina e velocidade para Pedro Lamy. O piloto português prepara-se para dar uma nova prova de elevado nível de competitividade e profissionalismo, ao colocar toda a sua arte e experiência em duas competições diferentes, separadas por um oceano e apenas 48 horas.

Nos dias 11 e 12 (Quinta e Sexta-feira), Lamy vai estar nos Estados Unidos da América, na segunda prova do Campeonato American Le Mans Series, no circuito de Houston, Texas, para no fim-de-semana (Domingo, 14) marcar presença na segunda etapa do Le Mans Endurance Series, no traçado de Spa-Francorchamps, Bélgica.

São menos de 48 horas entre as duas competições e mais de oito mil quilómetros de distância entre os dois circuitos. Será uma outra corrida para Pedro Lamy entre duas importantes provas, que tem início no aeroporto de Houston, com “pit-stop” em Washington e chegada a Bruxelas, um par de horas antes da largada para os 1000 kms de Spa.

“É claro que se torna complicado ter de estar quase ao mesmo tempo em dois continentes diferentes. Mas temos um plano muito bem delineado e se tudo correr como esperado, vou conseguir estar em Spa antes do warm-up para a corrida”, começa por explicar Pedro Lamy, que não se mostra muito preocupado com um eventual desgaste por passar tantas horas dentro de um avião: “Sou um profissional e calhou que os calendários quase se cruzassem. Temos os nossos compromissos para respeitar e acredito que vou estar em forma e sem grande cansaço em ambas as corridas, nas quais os objectivos, esses sim, se cruzam. Conquistar a vitória.”

Depois de ter subido ao segundo lugar do pódio da classe GT1 (quarto da geral) nas 12 Horas de Sebring, prova que marcou o início da disputada American Le Mans Series, Lamy volta a estar aos comandos do Aston Martin DBR9 oficial, tendo como objectivo lutar de novo pelo posto mais alto no traçado citadino texano: “Depois de termos conquistado um quarto lugar à geral em Sebring, provámos a nossa competitividade e acalentamos normais expectativas para a próxima corrida. É claro que sabemos das dificuldades que vamos encontrar, até porque neste tipo de traçado os Corvette costumam ser muito fortes, mas acredito que a equipa Aston Martin Racing vai trabalhar muito de forma a colocar de novo à nossa disposição um carro competitivo que nos permita lutar pelo triunfo.”

Importante para definir o vencedor nesta batalha em solo americano serão os pneus. Pedro Lamy está consciente disso mesmo e da preparação que tem de ser realizada neste capítulo: “Estamos no início da nossa ligação com a Pirelli e temos ambos uma margem de progressão muito grande. Em Houston a escolha do melhor composto de borracha é essencial porque geralmente o alcatrão das pistas citadinas tem menos aderência. Vamos ter de colaborar bem na troca de informações para reduzir as eventuais diferenças para a Michelin.”

Depois de estar ao volante do Aston Martin oficial (com Stephane Sarrazin e Jason Bright), Pedro Lamy voa para a Europa onde em Spa disputa a segunda prova do Le Mans Endurance Series, de novo ao volante de Aston Martin DBR9, agora com as cores da Larbre Competition.

Lamy, que faz equipa com Gabriele Gardel e Vincent Vosse, esteve em grande destaque na prova de abertura, na Turquia, ao vencer a categoria GT1. Agora, o piloto português não deseja menos no mítico traçado belga: “Não sei se nos apontam como favoritos, mas a verdade é que na Turquia o fim-de-semana não podia ter corrido melhor. Na nossa primeira prova com este novo DBR9 acabámos por ser os mais rápidos nos treinos livres, na qualificação e na corrida. Realizámos a volta mais rápida da prova e subimos ao lugar mais alto do pódio. Foi realmente fantástico! É claro que queremos continuar assim, porque todos nesta equipa adoram vencer, mas a corrida é muito longa e qualquer coisa pode acontecer.”

Pedro Lamy, que vai chegar a Spa-Francorchamps pouco tempo antes do warm-up, não irá alinhar na largada, ficando a torcer por fora nos primeiros quilómetros: “Temos um bom conjunto e estou tranquilo. Acredito que iremos ter mais dificuldades do que na prova anterior, mas vamos lutar pelo melhor resultado possível.”

Versão zip  
o piloto
palmarés
multimédia